te-fazer-sorrir

Te fazer sorrir

Ah que vontade louca de agarrar sua mão e te levar pra viajar pelo mundo.
Conhecer o tão famoso Machu Picchu e depois comprar um sorvete de frutas numa praia do nordeste.
O que você quiser, o que for possível pra colocar vários sorrisos nesse rosto lindo. Aliás, o rosto com os olhos mais lindos que já vi.
Olhos castanhos, profundos, misteriosos e puros.
Morena, o que você quiser eu faço por você!
Me conta, quantos filhos quer ter?
Onde quer morar?
Quantos cachorros teremos? Eu sei que você ama os animais.
Já pensou como será lindo o dia em que tudo fará sentido?
Eu sigo aqui pensando em como escrever os votos do nosso casamento. Já perdi canetas tentando te escrever, mas não consigo.
Não consigo explicar como consegue mexer comigo.
Não consigo nem escolher uma música para te mandar, logo, fiz um playlist gigantesca.
Quero dançar todas as canções bem colado ao teu corpo, mas só depois de um jantar romântico no seu restaurante preferido. Àquele que fica em Curitiba, tô certo?
Meu anjo, vivo nosso futuro todos os dias quando escuto seu sonolento “bom dia, meu amor”.
Escrevo essas palavras sentado no sofá da minha sala, lembrando do dia em que te conheci.
Te encontrei em baixo de uma marquise, numa farmácia no centro do Rio, chovia muito e você não tinha sombrinha. Nem eu. E ficamos ali conversando por 1 hora.
Nunca fiquei tão fez por uma chuva como naquele dia.
Nem parece que faz 4 anos que encontrei a mulher que me faz capaz de sonhar.
Espero que goste do café que preparei, você está tão linda dormindo que não tive coragem de acordá-la.
Só para lembrar, mais tarde vamos jantar fora, sei que não vai dar pra te levar no seu restaurante preferido, mas tem um que não conhecemos e ele parece ser muito bom.
Com amor, seu amor.

Espero que tenham gostado,
Graziele Cipriano. <3

Leia Mais

um-café

Um café

Eu sei que estava perto demais, eu sei.
Tantas coisas acontecendo, tantas responsabilidades, tão pouco tempo.
Tudo e nada.
É, não sei o que dizer, minha lista de desculpas chegou ao fim. Mas, estou aqui, estou ai, estamos distantes.
Cada um no seu canto, chorando pétalas que caíram e cores que se misturaram.
E caímos nesse caminho cheio de buracos. Tentamos nos erguer com coragem, mas quebramos partes importantes de nós, na qual, não sabemos como colar.
Se tudo fosse fácil, se tudo fosse simples, se não confundíssemos as palavras escritas, leríamos o que ambos sentiam, sentiríamos o que o outro escreveu.
Assim, as noites não passariam de forma mais lenta e os dias mais rápidos.
Está cada vez mais impossível ignorar o que vivemos.
Está cada vez mais difícil dizer que não sentimos.
Gostaria de ter te abraçado quando me pediu um abraço.
Gostaria de ter dançado quando me pediu um dança.
Gostaria de ter deixado todos verem você segurar minha mão.
O relógio não parou e o tempo não perdoou a falta de coragem que tive.
Mas para minha sorte, ele continua girando e o ponteiro não para no lugar.
Que loucura é poder mudar essa situação e para ser sincera, nem sei se isso irá acontecer, mas quero saber se você gostaria de ser meu tudo e nada, enquanto tomamos um café numa tarde qualquer.

Espero que tenham gostado,
Graziele Cipriano.

Leia Mais

escrever-2

Deixa eu te escrever?

Deixa eu te escrever?

Eu sei que passamos por momentos complicados.
Eu sei que tudo mudou, mas, pensar em você, pensar em tudo (…)

Sabe aquele “pós-barbeiro” de 1 semana, que ninguém notava?
Eu adorava reclamar que seu cabelo estava crescendo, só pra ouvir você dizer que acabou de cortar.
Sabe todas as vezes que íamos a um restaurante?
Era lindo te ver acertar tudo o que eu queria comer.
É tão bobo dizer isso, mas eu sempre deixei você pensar que não sabia atravessar a rua só para poder ter sua mão esquerda segurando a minha direita.
E todas as vezes que me ligava, escutar sua voz era a partida que meu dia precisava para finalmente começar.
Lembra das vezes que fizemos planos e não concluímos?
Era tão gostoso fazer planos com você!
Mas, nada se compara a sensação que era ter seus olhos fixados aos meus… nossa, como sinto falta de tudo relacionada a nós.
Olhar o alaranjado pôr do sol passou a não fazer mais sentido.
Seu sorriso e seu abraço se tornaram saudade.
Minha saudade preferida, minha saudade mais doída.

Ainda me pergunto como tive coragem de fugir.

É, eu sei que não posso mudar o que aconteceu, mas sabe quando você dizia querer viver nosso “para sempre”?
Era tão mágico ouvir que acreditei não ser o melhor futuro que poderia te dar.
Tive tanto medo em ser presente, que me tornei passado.
É, dói.
Dói saber que acabou antes mesmo de começar.
Contudo, só peço algo: Perdoa meu desjeito porque sinto muita falta do teu jeito.

Curtam a página Blog Maçã Verde :)

Espero que tenham gostado!
Graziele Cipriano.

Leia Mais